Resenha Colin Fischer de Miller e Stentz.

O ano letivo de Colin Fischer acabou de começar. Ele tem cartões de memorização com expressões faciais legendadas, um desconcertante conhecimento sobre genética e cinema clássico e um caderno surrado e cheio de orelhas, que usa para registrar suas experiências com a população local. Quando um revólver dispara na cantina, interrompendo a festinha de aniversário de uma das garotas, Colin é o único que pode investigar o caso. Está em suas mãos provar que não foi Wayne Connelly, justamente aquele que mais o atormenta, que trouxe a arma para a escola. Afinal de contas, a arma estava suja de glacê, e Wayne não estava com os dedos sujos de glacê...

Editora: Novo Conceito.

Páginas: 176.

Nota:
                                                                            

Hi people, tudo bom? Espero que sim!

Eu estava ansiosa para ler Colin Fischer pelo fato de adorar filmes e livros com essas temáticas, nesse caso Colin tem Síndrome de Asperger,  uma vez que sempre mostram como essas pessoas são extraordinárias e merecem nosso respeito.



Colin nos apresenta um enredo com temáticas fortes como bullying, amizade, maturidade, violência na escola e outros pontos que vão se desenrolando além do livro. Apesar do livro ter uma aparência leve e ser escrito de forma mais jovem ainda consegui sentir a tensão que envolvia o mundo de Colin.

Alias um personagem muito bem descrito em relação a sua condição com a Síndrome de Asperger, ele tem todos os sentimentos anotados para não se esquecer como cada um dele funciona e utiliza-se das expressões para identificar e entender as pessoas a sua volta.

Do outro lado temos o bully Wayne que logo nas primeiras paginas nos impressiona com sua maldade e seu jeito duro de ser.

E ao redor de tudo isso, ou melhor, e a grande cola para tudo isso é um ato que assustou todos que estavam em horário de almoço.

O disparo de uma arma.

A partir dali a escola se torna um caos e acusações surgem de todos os lugares, principalmente contra aquele julgado de ser a pessoa mais mal carater de toda escola... Wayne.

Porém, Colin com toda sua sinceridade e veracidade não deixa qualquer pequeno fato dessa cena escapar e para ele Wayne está sendo acusado injustamente e a coisa certa a se fazer é ajudá-lo a sair dessa, certo?

Não para muitos que viram Colin sofrer na mão de Wayne.

Eu sempre gosto de ver a evolução de personagens, gosto de entender seus medos e os motivos por trás de suas ações e é isso que todo o livro nos mostra. Que QUASE nada é o que parece e algumas pessoas não sabem separar a violência da tristeza.

Apesar do livro ter bons momentos e uma mensagem interessante, ainda devo dizer que esperava mais... queria um pouco mais do que li.

Não me senti totalmente presa ao enredo, conectada ao mundo de Colin. Talvez por pensar que o livro percorreria outro caminho ou porque não me identifiquei com a forma de narrativa de Miller e Stentz.

Algo não me fez ler as ultimas páginas surpresa pela solução do mistério, mas apesar disso, ainda foi uma leitura agradável e bom, interessante pela forma diferenciada de Colin Fischer e sua visão do mundo.

Um comentário:

  1. Oii,

    Pena que a leitura não foi tudo o que você esperava.
    Parece ser um livro interessante, mas nesse momento tem alguns outros na lista.
    Fica para futuras leituras.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir

Seja gentil e não fale nada que possa magoar os outros, aproveite para deixar o link do seu blog vai que outros leitores se interessem!!

© Deitada em Nuvens - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo